Home Uma breve História Dona Assunta

Era 1954 quando o casal Assunta e Luigi D’Angelo, jovens e com muitos sonhos, deixaram a Campania no sul da Itália, e chegaram em São Paulo.

Ela, cozinheira e doceira desde criança e ele, comerciante.

Com muita vontade e garra de “fazer a América”, arregaçaram as mangas e mergulharam no trabalho.

Como na Itália eles possuíam seu próprio negócio, pensaram: “Por que não tê-lo no Brasil, especificamente na cidade de São Paulo?” Com as poucas reservas financeiras que possuíam e com uma máquina de fazer café que haviam trazido da Itália, que na época era novidade, montaram uma casa de café na Av. Celso Garcia, no Brás.

Assunta, assim como a mãe Nicoletta, fundadora da “Cantina 1060”, adora cozinhar e assim, em 1961 surge a oportunidade de comprar uma pequena pensão na “Rua Humaitá, nº 258” no Bexiga, fazendo parte do reduto das cantinas italianas.

Assunta começa então a fazer os pratos típicos, com massas feitas a mão e os molhos que levam horas para ficarem prontos.

Luigi fica responsável pelas compras das matérias primas e produtos, nunca abrindo mão da qualidade dos mesmos, e pela administração da casa.

Nessa ocasião os pais de Luigi chegam ao Brasil e, com toda a família trabalhando junto, decidem transformar a pensão em restaurante aberto ao público.

Reformam a casa e em 10/01/1962 criam a “CANTINA D’ANGELO” no mesmo local.

A clientela cresce, a variedade de pratos aumenta junto, para agradar os clientes antigos e novos, que ao longo dos anos a Cantina D’Angelo os considera amigos.

Cantina

Assunta, que até hoje não abre mão de ficar na direção da cozinha, sempre ensinou sua arte e segredos culinários para as pessoas que estiveram e estão ao seu redor.

Pratos

Por isso, sua filha, seu genro, seus netos e funcionários estão a seu lado trabalhando, para que a Cantina D’Angelo permaneça na tradição paulistana como um lugar aconchegante e de boa comida com sabor caseiro italiano.